o humor e as notícias mais sacanas da web
Sábado, 07 de Janeiro de 2012

Em pleno Dia de Finados, quando tudo que é cínico canastrão vai aos cemitérios fingir pra Deus e o Mundo ter respeito e amor pelos mortos, o romeno Alexandru Nita resolveu testar como seria seu próprio funeral, só para ver se tudo correria bem.

 

Amigos e parentes compareceram à “cerimônia” e acompanharam o féretro. Alexandru foi num lugar de destaque: dentro de seu futuro caixão. O “falecido”, porém, esqueceu as chaves do jazigo da família dentro de seu bolso, o que o forçou a se levantar para abrir a porta, causando desmaios e muita correria entre os inúmeros farsantes que na ocasião estavam em trânsito na necrópole.

 

publicado por Assi Sales às 05:00

Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Um camarada meu e eu estávamos jogando conversa fora.
- Cara – disse o meu amigo - eu odeio ir a festa de casamento!
- É mesmo? Por quê?
- As minhas tias sempre ficam falando "O próximo vai ser você! O próximo vai ser você!"
- Putz! É foda! Mas eu conheço um jeito de você fazer elas pararem...
- É mesmo? E qual é?
- Começa a fazer a mesma coisa com elas nos funerais!

Por falar em casamento, garanto que o seu não foi mais chique que esses:

 

publicado por Assi Sales às 10:00

Sábado, 23 de Julho de 2011

Diferentemente de funeral de rico, exéquias de pobre é uma desgraceira. Só tem café, velas de sebo e, naturalmente, um espalhafatoso berreiro (pobre adora um escândalo!).


Velórios de ricaços parecem festivais e costumam ser breves, pois há pressa em levar o finado para a cidade dos pés juntos, e, mais ainda, em tomar-se posse dos seus bens. Só que em Taiwan a coisa degringolou e até strippers são contratadas. As garotas fazem pole dance, cantam e algumas até descem do palco para interagir dar consolo a eventuais “rolas murchas”.


Surgida na comemoração à morte de Mao Tsé Tung, a prática de contratar strippers para funerais se espalhou pelo extremo oriente e os tapados de Taipei a adoraram!


Uma forte razão para se colocar strippers para “animar a festa” é o tipo de pessoas do funeral, já que os taiwaneses acreditam que quanto mais vadias forem, mais honrada será a memória do morto.


Em alguns países orientais o barulho está ligado ao sucesso. Em um show pornô, por exemplo, se a plateia gostar da performance, com as mãos “ocupadas”, simplesmente não aplaudem. No Japão, comer sem fazer barulho, como arrotar e soltar puns, é tido como desconsideração ao anfitrião.


 Por isso, um forte motivo para a presença das strippers num funeral é justamente a atenção dada ao “morto”. Se todos estão com o moral de pé, viva o “finado”!

publicado por Assi Sales às 10:10

linkwithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...