o humor e as notícias mais sacanas da web
Sexta-feira, 11 de Maio de 2012

No Uzbequistão, um famoso repórter de televisão estava fazendo uma grande reportagem sobre os costumes do local, quando, de repente, se deparou com um velhinho e logo se pôs a entrevistá-lo:
- O senhor poderia me contar um fato de sua vida de que jamais tenha se esquecido?
O velho homem sorri e começa a contar a história:
- Um dia, há muito tempo atrás, minha cabra se perdeu na montanha. Como manda a nossa tradição, todos os homens da cidade se reuniram para beber e sair à procura da cabra. Quando
finalmente a encontramos, já de madrugada, bebemos mais uma dose e, como de costume, todos transaram com a cabra, um por um. Foi uma cena inesquecível...
O jornalista se assusta com a história e diz, meio sem jeito:
- Meu senhor, sinto em lhe dizer que a emissora dificilmente levará ao ar essa declaração, então eu sugiro que o senhor conte uma outra história... Quem sabe se o senhor nos contasse uma história bem feliz...
O velho sorriu e disse:
- Ok, também já vivi uma história muito feliz!
O repórter sorri, aliviado e o velho homem começa a contar a história:
- Um dia, a mulher do meu vizinho se perdeu na montanha. Como é a tradição, todos os homens da cidade se reuniram para beber e sair à procura da mulher. Quando finalmente a encontramos, bebemos mais uma dose e, como de costume, todos os homens da cidade transaram com a boazuda. Foi a maior diversão da minha vida!
Então o jornalista, decepcionado, mas sem desistir, perguntou ao velho homem:
- Ok, vamos tentar mais uma vez: Será que o senhor não poderia nos contar uma história bem triste?
Então o velho homem baixou a cabeça e, com os olhos cheios de lágrimas, começou:
- Um dia eu me perdi na montanha...

publicado por Assi Sales às 05:30

Segunda-feira, 18 de Julho de 2011

Busti Muu Ali jura pelo chifrudo que foi seduzido por uma vaca e, por isso, fez amor com ela.
- Ela me olhou nos olhos, chamou o meu nome e eu não resisti.

Muu Ali diz que não vê sua amada como uma vaca, diferentemente de muitas mulheres que ele conhece.

O relacionamento, no entanto, não foi bem visto na preconceituosa localidade em que os dois vivem. O chefe do vilarejo, uma espécie de sentinela dos bons costumes, contou que o rapaz boi manso foi pego com as calças arriadas, “mandando ver” na traseira da vaca.

Para reparar o mal feito, o rapaz teve as roupas do “encontro” jogadas no mar e foi forçado a se casar com o animal. No casório, a emoção foi tamanha que ele não aguentou e desmaiou. Já a esposa vaca não foi tão feliz. Além de ser desonrada, foi jogada no fogo e virou churrasco para encher o rabo dos convivas da cerimônia.

Mulher vaca sofre!!
publicado por Assi Sales às 10:39

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011

Um goianinho de Rubiatabaca morreu após estrangular o ganso 42 vezes consecutivas. Segundo testemunhas oculares, ele se virou a noite toda com as próprias mãos. Cansava uma, usava a outra.

A mãe do Onanzinho já nem se importava mais com o vício do filho. “Era de hora em hora, igualzinho o resultado da tele-sena”.

Na escola onde o punheteirozinho estudava, os colegas bateram uma bronha coletiva em sua homenagem. Em conversa com o Sui Generis, uma das suas "musas inspiradoras" disse que o moleque era tão tarado que todos os dias implorava para ela ligar a web-cam e se exibir pelada pra ele, pela internet. Ela adorava!

No computador do degenerado havia cerca de 17 milhões de vídeos e mais de 600 milhões de fotos dele descabelando o palhaço.

publicado por Assi Sales às 07:36

Quarta-feira, 04 de Maio de 2011

Existem muitas espécies de radiouvintes. De qual delas é você?

Versáteis: Ouvem as emissoras no carro, mp3 ou celular. Em casa, não abre mão dos podcasts e arquivos das rádios.

Multimidia: Utilizam rádio tradicional, TV e Internet. Dependendo do usuário, mantém um ou mais aparelhos ligados ao mesmo tempo.

Participativos: Interagem com tudo que é estação radiofônica. Em um mesmo dia, são capazes de participar de cinco ou mais programas tolos.

Informados: Porque analfabetos e/ou preguiçosos e/ou miseráveis, ouvem assiduamente os locutores lerem as notícias dos jornais. Isso ocorre principalmente em localidadezinhas subdesenvolvidas iguais a em que eu moro.

Desportistas: Fãs de futebol gostam de acompanhar, ao pé do rádio ou num radinho de pilha colado ao pé do ouvido, cada detalhe de toda e qualquer pelada. Interessam-se também pelos depoimentos estúpidos dos jogadores e pela análise dos comentaristas de meia pataca.

Fãs de música: Passam o dia todo com o rádio ligado no volume máximo, mudando de uma rádio para outra como se todas não tocassem as mesmas merdas musicais. E os vizinhos que se danem! 

Saudosistas: Ouvem as chamadas eufemisticamente de “rádios de flash back”, mas que na verdade não têm é competência para adquirir nem CDs nem equipamentos para reproduzir os que pagam jabá e ainda usam aquelas bolachas pretas de vinil.
publicado por Assi Sales às 02:16

Terça-feira, 26 de Abril de 2011

Perguntar se foi bom: Essa é pior que um chute nno saco! Uns o fazem por reconhecerem a própria falta de know how, outros por se julgarem o MÁXIMO depois de darem uma rapidinha.

Fumar: Após o desgaste físico e psico-emocional, muitos homens sentem desesperada necessidade de levar à boca algo cilíndrico, de sugar algo roliço. Freud explica isso.

Ir ao banheiro: Ao término da, ou entre uma e outra performance (quando é o caso), a mania  de quem foi "aleitado" é sair correndo para o banheiro. O porque disso? Deixe alguém alojar leitinho em você e logo vai saber…

Ironizar o desempenho do parceiro:  Agir assim acaba de vez qualquer tesão. Procure ver se a broxada do cara não é culpa única e exclusivamente da sua falta de atrativos, dos seus odores repugnantes, da sua pudicícia exagerada, criatura!

Discutir a transa: PQP! Depois da merda feita não adianta chorar o leite derramado! Quem deu deu, quem comeu comeu. Pague o que foi tácita ou explícitamente combinado, meta o seu rabinho pintinho entre as pernas e 'bye, bye, so long, very well'… O pior de tudo é deixar rastro para a pessoa sair lhe boatando.
publicado por Assi Sales às 00:03

Domingo, 24 de Abril de 2011

No WC: A maioria dos homens, após uma mijada, não está nem aí para lavar as mãos. O pior é que agem assim mesmo depois de defecar, ainda que o papel de limpar bunda seja vagabundo, se umedeça ou  rasgue quando eles o passam no forevis.

No banho:  Não são poucos os “indivíduos” que usam o banheiro apenas como diversão. Muitos abrem o chuveiro e sequer entram embaixo. Os que encaram a água, quando o fazem, deixam montes de pentelhos em pia, sabonete, ralos...

Nos pés: Existem cascos de homens que jamais foram esfregados, ainda que, descalço ele pise em bosta.

No calor: No transporte público é comum encontrar uns gambás que nem um desodorantezinho básico usam debaixo dos braços ou, se usam, deve ser o famoso Branca de Neve, já que os seus sovacos fedem como se neles houvessem anõezinhos mortos.

Nos pêlos: Não é necessário igualar-se a urso ou macaco para aparentar masculinidade. Tirar da barriga, das costas e do rosto o excesso de pêlos ensebados dá melhor aparência e menor fedor. E se a bunda é peluda, imagine aquela cabelama toda besuntada de merda! Eca!!!
publicado por Assi Sales às 01:59

linkwithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...